ABOZ - Associação Brasileira de Ozonioterapia
ABOZ no Twitter ABOZ no Facebook

A Ozonioterapia

O gás ozônio é muito mais que a camada da estratosfera que nos protege. É um gás com infinitas aplicações, nos mais diversos campos de atividade humana.

O ozônio é um dos gases mais importantes na estratosfera que cerca nosso planeta.
Esta camada protetora de ozônio age como um filtro da energia ultravioleta (UV), altamente destrutiva, que vem do sol, ajudando a manter o equilíbrio biológico em nosso planeta.

O ozônio é a forma triatômica do oxigênio enquanto o oxigênio é normalmente encontrado em sua forma diatômica (O2). Forma-se quando as moléculas de oxigênio (O2) se rompem , e os átomos separados combinam-se individualmente com outras moléculas de oxigênio. Pode ser formado naturalmente, pela ação dos raios UV ou pelos geradores de ozônio, que convertem O2 em O3.

Sobre o Gás Ozônio

O ozônio (O3) é um gás bastante reativo e altamente instável, ou seja, logo se recompõe a oxigênio (O2). É um dos oxidantes naturais mais potentes e é também um poderoso germicida. Estas características conferem ao ozônio uma gama de aplicações, sendo utilizado em medicina como também em processos industriais, tratamento de águas, alimentos, gases, efluentes e também como agente clareador/branqueador.

O ozônio é um gás  nocivo apenas para as vias respiratórias, devendo sua utilização ser feita sempre com cautela.

Concentração Efeitos da Exposição ao Ozônio pela via Inalatória
0,1 ppmv (0,2 mg/m3) Lacrimejamento e irritação no trato respiratório superior.
0,1 ppmv (0,2 mg/m3) Rinite, tosse, cefaleia, náuseas. Pessoas predispostas podem desenvolver asma.
2 a 5 ppmv (4 a 10 mg/m3)
10 a 20 min
Aumento progressivo de dispneia.
5 ppmv (10 mg/m3)
60 min
Edema agudo de pulmão e ocasionalmente paralisia respiratória.
10 ppmv (20 mg/m3) Morte dentro de 4 horas.
50 ppmv (100 mg/m3)> Morte em minutos.
Voltar ao topo