ABOZ - Associação Brasileira de Ozonioterapia
ABOZ no Facebook ABOZ no Instagram

Notícias

Nota Oficial

A Associação Brasileira de Ozonioterapia – ABOZ- repudia veementemente o teor da reportagem do jornalista Carlos de Lannoy veiculada no domingo 08/07/2018, pelo programa Fantástico e vem a público esclarecer:

A prática da Ozonioterapia já é regulamentada pelos Conselhos de Odontologia (resolução CFO 166/2015) e de Enfermagem (Parecer Nº 388/2015). Em março de 2018, o Ministério da Saúde incluiu o procedimento na lista de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) aprovadas para o SUS. Um projeto que regulamenta a Ozonioterapia como Medicina Complementar no Brasil já foi aprovado por unanimidade no Senado e está em tramitação na Câmara dos Deputados.

A ABOZ trabalha para que a prática da Ozonioterapia no Brasil possa ser realizada de maneira legal, consciente, responsável e ética. E uma das prioridades da entidade é garantir informação e formação de qualidade relacionada à Ozonioterapia, devidamente embasada na experiência internacional e também nacional.

A reportagem entrevistou dois médicos que não representam os princípios propostos pela associação. A ABOZ nunca propagou que a Ozonioterapia cura câncer, AIDS ou que a quimioterapia não tem efeito e repudia tal comportamento. Todas as indicações devem ser baseadas em evidências científicas, podendo a Ozonioterapia ser complementar aos tratamentos convencionais, com o único objetivo de tratar e melhorar as condições do paciente.

Reiteramos que opiniões expressas por profissionais sobre a Ozonioterapia representam uma manifestação individual não tendo a entidade qualquer ingerência, interferência ou responsabilidade sobre essas opiniões.

A matéria em questão restringiu a opinião de profissionais especialistas em Ozonioterapia, não permitindo esclarecimentos sobre os mecanismos de ação e ainda afirma que não há estudos duplo cegos, o que é absolutamente inverídico.

Ao privilegiar o sensacionalismo em detrimento da verdade, o programa impede que a população tenha acesso a informações corretas e colide com os pressupostos do exercício do jornalismo. A ABOZ está tomando todas as providências administrativas e legais com relação ao exposto nesta reportagem.

Dr. Arnoldo de Souza
Presidente da ABOZ

Ler Outras Notícias
Voltar ao topo