ABOZ - Associação Brasileira de Ozonioterapia
ABOZ no Facebook ABOZ no Instagram

Biblioteca

The Effect of Ozone on Colonic Epithelial Cells.

Tipo de estudo: experimental, controlado por placebo. Resumo: O ozônio está sendo usado para o tratamento de doenças como a doença inflamatória intestinal em alguns países europeus. A administração intraretal de gás ozono tem sido aplicada no tratamento de várias doenças, tais como enterite infecciosa, colite ulcerativa, doença de Crohn e fístulas, enterocolite isquêmica, doenças alérgicas, doenças autoimunes e câncer. Preocupações têm sido levantadas que este regime terapêutico usando ozônio, que certamente possui toxicidade dependente da oxidação, pode ter um efeito prejudicial nos tecidos intestinais. Para resolver este problema, a análise de microarray de DNA foi inicialmente empregada para avaliar de forma abrangente as vias moleculares induzidas pela exposição ao ozônio. No estudo com camundongos, foi realizado enema usando polietilenoglicol a 50% para remover o conteúdo intestinal, após realizado a administração intraretal de ozônio (5 ml de ozono gasoso a 20 μg/ml) em 10 segundos. A administração intraretal de gás ozônio, embora induza dano celular em células epiteliais do cólon, é insuficiente para induzir o dano letal no cólon. No entanto, as células danificadas foram rapidamente expelidas da camada epitelial e pareciam estimular imediatamente a renovação da camada epitelial no cólon. Portanto, é possível que o gás ozônio seja capaz de desencadear a regeneração rápida induzido por dano das células epiteliais intestinais, e que isso explica por que o ozônio não causa danos prejudiciais ou persistentes no cólon. Portanto, é possível que a administração intraretal de gás ozônio possa ser aplicável a pacientes com colite infecciosa resistente a terapias convencionais.

Autor: Himuro, H.

Revista: Kurume Medical Journal, vol. 64, N.º 4, páginas 75-81. Aceito em Nov/2017 e publicado em Mai/2018.

Voltar ao topo