ABOZ - Associação Brasileira de Ozonioterapia
ABOZ no Twitter ABOZ no Facebook

Bibliografia

Time and time-frequency analysis of near-infrared signals for the assessment of ozone autohemotherapy long-term effects in multiple sclerosis

A auto-hemoterapia com ozônio é uma técnica terapêutica emergente que está ganhando importância crescente no tratamento de distúrbios neurológicos. Contudo, ainda falta uma metodologia valida e padronizada para avaliar o seu efeito sobre o metabolismo cerebral e a circulação. Utilizou-se um sistema de espectroscopia de infravermelho-próximo (NIRS) para monitorar a oxigenação cerebral de 9 sujeitos: 4 pacientes com esclerose múltipla remitente e recorrente (EMRR) e 5 controles. Os indivíduos foram testados antes, durante e depois da auto-hemoterapia com ozônio. Monitorizou-se as alterações de concentração no nível de hemoglobina oxigenada e desoxigenada e o nível da citocromo-c-oxidase (CYT-c). A partir da análise de tempo e de tempo-freqüência dos sinais NIRS, extraiu-se 128 variáveis que foram utilizadas para caracterizar o padrão cerebral metabólico durante a terapia. Mostrou-se, que usando apenas 7 variáveis ​​NIRS das 128, é possível caracterizar o padrão cerebral metabólico dos dois grupos de sujeitos. Os indivíduos com EMRR tiveram um aumento acentuado da actividade e da concentração de CYT-c cerca de 40 minutos após o final da auto-hemoterapia, possivelmente revelando uma redução do nível de stress oxidativo crônico típico dos doentes com EMRR. Do ponto de vista técnico, este estudo preliminar mostrou que o NIRS pode ser útil para mostrar os efeitos da auto-hemoterapia ao nível cerebral em um monitoramento de longo prazo. O resultado clínico deste estudo é a medição quantitativa das alterações do nível de CYT-c na EMRR induzida pela auto-hemoterapia com ozônio.

Autor: G. Lintas, F. Molinari, V. Simonetti, M. Franzini e W. Liboni

Revista: 35th Annual International Conference of the IEEE EMBS / Ano: 2013

Voltar ao topo