ABOZ - Associação Brasileira de Ozonioterapia
ABOZ no Twitter ABOZ no Facebook

Bibliografia

Intraprostatic ozone therapy: A minimally invasive approach in benign prostatic hyperplasia

Introdução: A resecção trans-uretral (RTU) de próstata permanece como terapia de ouro há décadas. Existem várias terapias minimamente invasivas (TMI) para o tratamento de hiperplasia benigna de próstata (HPB). Ainda assim, existe uma necessidade para terapias com menos efeitos adversos e com melhor resultado. Estudamos o efeito da injeção de ozônio intraprostático (IOIP) como uma TMI para os pacientes com HPB que falharam nos estudos sem cateter (ESC). Material e Métodos: Trinta pacientes idosos com HPB com a próstata de 30g ou mais foram envolvidos neste estudo. Quarenta mililitros de ozônio na concentração de 30 μg/dl foi injetado na próstata (20 ml em cada lóbulo lateral) por via retal. O volume prostático (VP) foi avaliado por ultrassonografia após a remoção do catéter no sétimo dia e após 1 mês. Observações e Resultados: O total de 30 pacientes (média de 67,8 anos) com média do volume prostático (MVP) de 46,10 cm3 receberam IOIP. A MVP caiu para 44.96 cm3 no sétimo dia após ozonioterapia (P = 0.008). Os resultados bem sucedidos mostraram uma redução significante no VP (média de 13,12 cm3) quando comparado com os resultados sem êxito (média de 2,61 cm3) após 1 mês. Conclusão: Injeção intra-prostática de ozônio ajuda a reduzir o VP em certa medida e pode ser útil em pacientes que falharam nos ESC mesmo com alfa-bloqueadores e que não se enquadravam nos critérios para RTU de próstata. Estudos maiores são necessários para avaliar a eficácia e resultados no longo prazo dessa técnica.

Autor: Shabbir Hussain, Deepti B. Sharma, Fanindra S. Solanki, Ajay Pathak e Dhananjay Sharma

Revista: Urology Annals / Ano: 2017

Voltar ao topo